8/19/2013

Candidatura de Eliziane Gama faz parte de acordo com grupo Sarney para eleições a prefeito de 2016



O lançamento da candidatura da deputada estadual Eliziane Gama (PPS) ao governo do estado tem como intenção apenas a valorização da imagem da parlamentar e também a oportunidade de fazer barganhas políticas. Candidata a prefeita em 2012, Eliziane obteve mais de 13% da votação, o que lhe deu projeção. Diante disso ela acredita que em 2016 teria mais força para ser eleita. Porém para chegar a esse objetivo, a deputada vem negociado fortemente com o grupo Sarney o apoio indireto.
Eliziane Gama próxima de um acordo grupo Sarney em troca de apoio para 2016
A presidente do PPS está sendo incentivada pelo grupo governista para disputar o governo com a intenção de levar a disputa para o segundo turno, pois acreditam que se ela entrar na eleição, Eliziane pode “roubar” votos de Flávio Dino (PC do B).
Porém o lançamento da candidatura própria por parte de Eliziane Gama tem um preço. A parlamentar quer o apoio do grupo Sarney em 2016 para a disputa da prefeitura de São Luís. A deputada que é uma ótima articuladora política não é besta e deixa claro que não quer ser lançada como o nome do grupo governista, porém quer a estrutura e o apoio financeiro por trás de sua candidatura.
Quem confirma essa possibilidade são os próprios membros do grupo governista. Em conversa informal, afirmam: “Olha a Eliziane Gama tem se insinuado para o nosso grupo, temos que oferecer mais atenção a ela”, revela.

Intitulada como novo e a mudança, Eliziane Gama não prega isso dentro do seu próprio partido. Atualmente ela ocupa o posto de presidente após impor ao PPS esta condição. Anteriormente a executiva estadual do partido, tinha escolhido o deputado federal e único representante da legenda no estado no Congresso Nacional, Simplício Araújo.
Os deputados Othelino Neto e Simplício Araújo, o vereador Estevão Aragão, o presidente municipal do PPS Vieira Lima e outra série de membros do partido discordam da candidatura própria, porém sem querer escutar os correligionários, Eliziane embarca em um projeto que visa apenas o seu interesse particular.

Em tempo vale comentar que um grande mal-estar foi gerado na executiva nacional do PPS por conta de uma pesquisa apresentada por Eliziane em que dizia estar em segundo lugar na disputa ao governo, porém ela não explicou que os números se referiam somente a capital. No site oficial do partido a pesquisa foi publicada como se estivesse se tratando de um questionamento em todo o estado.
A atitude de Eliziane gerou uma grande irritação na cúpula partidária, tanto que convocaram para a próxima segunda-feira (19), uma discussão sobre a situação no Maranhão.