5/28/2015

Prefeito Juscelino Oliveira recebe o município em estado deplorável…

Juscelino e JofreComo já vinha denunciando o Blog do Antonio Marcos, a prefeita afastada Gleide Lima Santos (PMDB) vinha acabando literalmente com o município de Açailândia.
Um dos exemplos claros é o péssimo estado de conservação do Hospital Municipal (SESP). A situação foi checada “IN LOCO” manhã desta quinta-feira (28) pelo próprio prefeito Juscelino Oliveira, juntamente com o Sec. de Saúde interino, Dr. Jofre Rocha e outros que compõem a pasta.
A precária situação da emergência da unidade de saúde a muito tempo vinha sendo alvo de denunciada por parte de usuários dos serviços de saúde e até mesmo pelos próprios funcionários.
Um pouco antes da visita, o gestor foi até a sede do poder executivo, onde nomeou secretários interinos.
Segue a Relação: 
Dr. Sergio Vieira (procuradoria), Sra. Enoy – (Assistência e Promoção Social), Professora Maiza (Educação), Dr. Rocha Neto (Finanças), Pr. Cavalcante (Indústria e Comercio), Marly Alves (Comunicação), Dr. Jofre Rocha (Saúde) e José Francisco (Arrecadação).
Camas emergencia 1
Leitos da sala de EMERGÊNCIA
Central de ar da emergencia
Central de ar da emergência, quebrada a meses
Sala de procediomentos 2
Sala de Procedimentos
Sala de procediomentos
Leito da Sala de Procediomentos

5/27/2015

Prefeita afastada de Açailândia insinua que TJ-MA é um balcão de negócio


GLEIDE SANTOS foto oficial36519_328857043894546_1355786377_n
Prefeita confia na força do dinheiro para retornar ao cargo.
Apostando que a melhor defesa é o ataque, a prefeita afastada de Açailândia Gleide Lima Santos, foi para cima do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, com intuito de reverter a decisão da Primeira Câmara Criminal desta terça-feira(26).
Em reunião no inicio da noite, Gleide buscou tranquilizar seus aliados, pois tem certeza que retornará ao cargo. Segundo fontes de quem estava na reunião, a gestora disse que os membros do TJ-MA, são em maioria, movidos por dinheiro, a corte funciona como um verdadeiro balcão de negócios, ganha quem tem mais.
Gleide Santos deixou claro que vai fazer o que for necessário para retornar ao cargo, inclusive gastar o dinheiro que for necessário para contratar advogados ou até mesmo uma sentença que lhe coloque de volta no poder.
A prefeita afastada, mostra grande audácia ao disparar essas frases. O poder judiciário deveria ficar atento nas próximas movimentações da gestora de Açailândia.
Gleide foi afastada após um pedido do Ministério Público estadual, por conta uma ação criminal onde a prefeita é ré por utilizar em sua fazenda máquinas e funcionários da prefeitura para fazer obras.
Trata-se de Processo Criminal em denúncia promovida pelo Ministério Público Estadual, de Numero 0228762014, em desfavor de Gleide Lima Santos, Wagner de Castro Nascimento e Dalvadisio Moreira dos Santos, visando apurar a prática crime contra o patrimônio publico no Art. 1º, II do Decreto Lei n° 201/67, c/c Art. 29 do Código Penal Brasileiro.
por Domingos Costa

5/21/2015

Ver. Carlinhos do Fórum cobra aplicação da Lei dos Bancos, em Açailandia

CarlinhposO plenário da Câmara Municipal de Açailândia aprovou por unanimidade na sessão da última quarta-feira, 20, o Requerimento nº 051/2015, de autoria do vereador Carlinho do Fórum (PR), que solicita ao Executivo o cumprimento da Lei Municipal nº 215, de 03 de julho de 2013.
A lei pontuada pelo vereador dispõe sobre o atendimento de usuários de estabelecimentos bancários no setor de caixa. Segundo Carlinho, a lei determina que o atendimento nos caixas deve ser realizado no máximo em 20 minutos, às terças, quartas e quintas-feiras. Já às segundas, sextas-feiras, vésperas de feriados e dias posteriores a estes, o prazo máximo é de 30 minutos. “Esses prazos são desobedecidos e é comum os usuários, dependendo da agência, ficarem um dia comercial inteiro, o que não se ode admitir de forma alguma”, disse o parlamentar.
Carlinhos do Fórum disse que lhe causa ainda mais curiosidade, o fato da Lei dos Bancos ter sido sancionada pela própria prefeita Gleide Santos, quando em seu primeiro mandato, em 2003. “Nem as leis que ela sanciona, tem o cuidado de cumprir, imagine o que a prefeita faz com as demais”, alertou o vereador.
O vereador alerta ainda que o não cumprimento do que determina a lei, pune o infrator em multas da ordem de R$ 5.000,00 a R$ 10.000,00, valores que se estivessem em aplicação, já teriam resolvido o problema das filas. “O art. 6º da lei 215/2003, atribui na primeira infração uma advertência. Daí por diante é multa de 5 mil reais na segunda infração e de 10 mil reais para cada caso de reincidência. Se essas multas estivessem em aplicação, com certeza a situação das filas nos caixas já teria sido resolvida, mas como sempre, a prefeita só busca a lei para punir o povo e a ignora quando se tratar de resguardar os direitos da população”, frisou.
Carlinhos do Fórum encerrou dizendo que o caso é para ser revisto pela prefeita Gleide Santos, além do Departamento de Tributos e pela Procuradoria Geral do Município.
“Nós estamos fazendo nossa parte que é cobrar do Executivo, mas também a prefeita tem que descruzar os braços e começar a agir em favor do povo de nossa cidade, que não aguenta mais tanta humilhação e desrespeito”, cobrou o parlamentar.
Da Assessoria

5/14/2015

Vereadores Carlinhos do Fórum e Fátima Camelo visitam erosão da Rua São Francisco, em Açailândia

Erosão 2
Vereadora Fátima Camelo (PSDB), Dr. Vitor Oliveira e vereador Carlinhos
do Fórum (PR), falando aos moradores da área da erosão
Os vereadores Carlinhos do Fórum (PR) e Fátima Camelo (PSDB) vêm cobrando do Poder Executivo Municipal desde 2013, a contenção da erosão localizada à Rua São Francisco, estendendo-se da Rua Maranhão, no Centro, ao bairro Laranjeiras.
A primeira investida dos parlamentares foi em 21 de fevereiro de 2013, quando apresentaram ao Plenário da Câmara, o Requerimento Conjunto de nº 001/2013, onde relataram em justificativa, que “situação propicia a proliferação de insetos nocivos ao ser humano, roedores e agentes contaminadores pelo ar e pela pele, situação que pode representar transtornos à saúde pública”.
Erosão 1
Casa engolida pela erosão da Rua São Francisco; população continua correndo sérios riscos
Ainda justificam os parlamentares, em sua proposição, que “além de um risco para as construções que margeiam a área, tornou-se um esgoto a céu aberto, onde são depositados todos os tipos de resíduos líquidos e sólidos, bem como animais mortos”.
Recentemente, o vereador Carlinhos do Fórum, acompanhado da vereadora Fátima Camelo e do defensor público, Dr. Vitor Eduardo Oliveira, estiveram na região da erosão, onde receberam cobranças dos moradores.“Estivemos lá a fim de mostrar ao defensor a situação do local, e logo de cara fomos abordados por populares, relatando que já não agüentam mais viver meio aquela situação”, disse o Carlinhos.
Ainda segundo o vereador, a negligência da prefeitura com relação à erosão, só demonstra que a prefeita não tem compromisso ou preocupação com a população. “Ali já ultrapassou os limites de uma obra de infra-estrutura, já assumiu o caráter de risco à saúde e à vida e caso a prefeita não tome providências, a qualquer momento pode ocorrer um desastre e ela será a principal responsável”, frisou ele.
Carlinhos acrescentou que está buscando mecanismos legais para garantir que o Executivo cumpra sua responsabilidade e apresente uma solução para o caso da erosão. “Queremos que a prefeita deixe seu mundo de fantasia e comece a trabalhar no que realmente importa, que são as carências municipais, entre elas a erosão da São Francisco, que é um absurdo e a expressa demonstração de que em Açailandia não tem prefeita e sim uma vendedora de ilusões”,finalizou.
Da Assessoria

Açailândia receberá Governador Flávio Dino, “sem prefeito”…

DinoO governador Flavio Dino estará em Açailândia nesta quinta-feira (14). O chefe de estado visitará o município quando este vive um dos piores, se não o pior momento da sua história político-administrativa.
Além de não ter em sua agenda nada marcado com a chefe do executivo municipal, Dino encontrará o municio “sem prefeito”, uma vez que a gestora está de licença médica.
De acordo com atestado médico e ofício assinado por um dos advogados da prefeita Gleide Lima Santos (PMDB), encaminhado a Comissão Processante que a investiga por supostas irregularidades em sua administração, a mesma só deverá retornar ao cargo, segundo atestado no próximo dia 16/05.
Durante solenidade marcada para as 17h na sede da Associação Comercial e Industrial de Açailândia, o governador deverá anunciar algumas obras a serem executadas diretamente pelo estado, no município sem participação da prefeitura, devido a situação de descrédito em que se encontra a prefeita municipal.
Alem de tais fatos acima mencionados, não é segredo pra ninguém que Gleide Santos e Flavio Dino não falam a mesma língua, politicamente falando.
Oficio-e-atestado
Oficio e atestado encaminhados a câmara, pela prefeita Gleide Santos

5/12/2015

Família Galdino esclarece sobre a derrubada de Posto de Saúde…

A derrubada de um posto de saúde que estava sendo construído pela Prefeitura Municipal de Açailândia em um terreno pertencente à Família Galdino, acabou ganhando repercussão em todo estado do Maranhão.  O fato ocorreu no último dia 02 de Maio do ano em curso. Segundo o proprietário (s), a invasão da área  acabou gerando revolta de empresários e até mesmo da população que resolveu colocar a baixo a “famigerada construção”, objeto de toda confusão.
Na manhã desta terça-feira (12), em respeito a toda população Açailandense,  a Família Galdino, legitima proprietária do terreno, encaminhou uma nota a redação do Blog do Antonio Marcos esclarecendo os fatos.
Veja a integra da nota:
nota 1nota 2

5/11/2015

"DEU NOS BLOGS DA CAPITAL" Prefeita de Açailândia simulou doença para escapar de depoimento

Manobra puramente protelatória deixa Gleide Santos em situação difícil perante a Comissão Processante.
Sem mais justificativas para escapar de prestar depoimento na Comissão Processante (CP) da Câmara Municipal, a prefeita de Açailândia Gleide Lima Santos (PMDB), mais uma vez em desrespeito às leis, extrapolou os limites do bom senso. Numa manobra puramente protelatória protocolou na CP através do seu advogado, um “atestado médico” se afastando de suas funções de trabalho para tratamento de saúde por dez (10) dias, alegando está sem quaisquer condições físicas para comparecer na audiência da Comissão.
A doença repentina identificada no “atestado” fornecido por um médico contratado do município atesta que a prefeita possui uma infecção viral desconhecida e conjuntivite aguda (CID = B34.9 + H10.3), que segundo um dos membros da Comissão, vai solicitar o Ministério Público Estadual e o Conselho Regional de Medicina (CRM), que investigue o tal “atestado”.
Diante do fato, o presidente da Comissão Processante vereador Bento Vieira Sousa, imediatamente solicitou ao Presidente da Casa, informações se havia alguma comunicação oficial da prefeita a respeito do seu afastamento temporário (07 à l6/05/2015) de suas funções em razão do quadro clínico e quais seriam as providências a serem tomadas por esta Câmara Municipal diante de tal fato, especialmente que o município de Açailândia não pode ficar acéfalo, sem ninguém para administrar durante este lapso temporal (10 dias).
Já dizia Gepeto, o pai de Pinóquio: “a mentira tem perna curta e o nariz comprido”.
Habituada às práticas fraudulentas e utilizar meios recrimináveis para adquirir os seus caprichos, a prefeita acamada não lembrou que “a mentira tem perna curta e o nariz comprido”. Logo depois de se esquivar do seu comparecimento na Câmara a prefeita foi flagrada inaugurando um “restaurante popular” no povoado de Novo Bacabal, há 72 quilômetros da sede. (Do Jornal do Maranhão).

Blog do Neto Ferreira



5/05/2015

"TOMA LÁ-DA-CÁ"

Prefeita Gleide Santos e o jantar do “TOMA LÁ-DA-CÁ”…


Acuada e sem alternativa, Gleide Santos oferece jantar do “CACHIMBO DA PAZ” a vereadores para negociar o mandato.
Gleide JantarAcuada e a deriva, especialmente com o rumo imprevisível que possa tomar as investigações da comissão processante de vereadores, a prefeita de Açailândia Gleide Lima Santos (PMDB), enfim baixou o topete e começou a atirar os últimos cartuchos que ainda lhe resta para evitar a eminente cassação do seu mandato.
O primeiro passo da estratégia da “Dama de Ferro”, além da tentativa frustrada de cooptar o voto do vereador José Pedro Coelho Junior (PDT), ofertou em sua residência um delicioso jantar para sete (07) vereadores com o intuito de persuadi-los com os encantos da máquina administrativa e consequentemente,“negociar” (o toma-lá-da-cá) o apoio incondicional destes, para ficar livre do “impeachment” da cassação do seu mandato. Um terreno fértil para qualquer aproveitador inescrupuloso realizar a colheita do aviltamento de surrupiar a coisa pública, sem aferir as consequências desastrosas e vender a própria dignidade.
O jantar minuciosamente planejado e gentilmente servido a “luz de vela” pela anfitriã para os sete convidados privilegiados, tinha como alvo principal a cooptação de dois vereadores – que ainda não se decidiram se são “gregos ou troianos” – Aluísio Silva Sousa (PSDB) e Marco Aurélio de Oliveira (PC do B), que nos cálculos da mesma, são os mais onerosos para seu objetivo, porém, o antídoto essencial para resolver de vez o seu dilema no processo que tramita na Câmara Municipal. De fato, para garantir a sua absolvição, caso o processo vá a julgamento pela Câmara, a prefeita acusada precisará no mínimo que seis (06) vereadores votem contra as acusações para impedir a cassação do seu mandato.
Mesmo com o jantar do “cachimbo da paz”, os cálculos do “toma-lá-da-cá” continuam indefinidos. Na verdade, o que mais tem dificultado os acordos escusos de Gleide Santos são os próprios exemplos do seu passado sombrio, principalmente por não honrar os compromissos com seus aliados, só promessa e nenhuma realização, ao contrário do que se tem visto falar do vice-prefeito Juscelino Oliveira (PP), que, embora solitário, tem a confiança da maioria dos vereadores e tem repassado muita esperança de novos rumos ao povo de Açailândia.
Segundo o que se comenta nos bastidores políticos, dos sete vereadores convidados e essenciais para a remissão de seus pecados, atualmente a “Guerreira” tem dúvida até dos seus quatros fiéis escudeiros, os vereadores: Lennilda Costa (PMN), Fábio Pereira (SD), Sarney Moreira (PRTB) e José Eli Martins (PSDB), por tomar conhecimento que os quatros fiéis estão insatisfeitos com o “governo de excelência”, o que não é pra menos, pois, exemplos é que não faltam: A primeira (Lennilda Costa) que é orientada pelo seu esposo Irmão Carlos, que tem demonstrado desde o início do mandato, total e absoluta fidelidade aos caprichos da mandatária, nunca foi devidamente prestigiada e nem incluída nos planos do governo municipal.
Aliás, por provar sua lealdade, a vereadora vem pagando um preço altíssimo. Além de ter colocado seu mandato em risco quando então presidente da Câmara, atualmente enfrenta um ambiente hostil no parlamento mirim, por ter de se expor ridiculamente para agradar as pirraças da “chefa maior”, quando denunciou sorrateiramente no Ministério Público, dez colegas vereadores (inclusive o próprio irmão e o vereador Fábio Pereira), acusando-os de receberem propinas de uma aciaria. Contudo, Gleide Santos recusa-se a dar qualquer Secretaria para Lennilda Costa, ou mesmo para o esposo, Carlos Miranda.
O segundo da lista dos “fiéis”, vereador Fábio Pereira (denunciado por Lennilda Costa), Gleide Santos tem deixado transparecer a sua desconfiança em relação ao mesmo, principalmente, por pesar na própria consciência de não ter cumprido integralmente com o acordo da Secretaria de Agricultura e outras “coisas” mais, quando o atraiu com os encantos do governo.
Quanto aos dois últimos vereadores da lista dos fiéis, assessores da prefeita comentam a “Boca Miúda” que não tem dúvida de suas “lealdades”, para tanto, basta manter os aluguéis de alguns imóveis em dias e pagar o aluguel de uma “lata velha” (que o dono chama de trator) que não vale a mensalidade que recebe. Talvez por estas e outras coisas mais, é que alguns vereadores votaram pelo o acatamento da denúncia, no entanto, ainda não pensaram na perspectiva do final deste “jogo” dá Juscelino Oliveira na cabeça, que, diga-se de passagem, possui todos os requisitos e possibilidades de ver essa “QUEDA DE BRAÇO”.
Vereadores Aluisio e Marquinho-
Vereadores Aluísio e Marquinho
Bom, o destino de Açailândia está nas mãos dos vereadores; Aluísio Silva Sousa e Marco Aurélio de Oliveira. Dos dezessete (17) vereadores que compõe a Casa Legislativa de Açailândia, dez (10) deles, estão inclinados a votarem pela cassação do mandato da prefeita Gleide Santos, faltando apenas dois para completar o quórum qualificado do“impeachment”, onde literalmente o destino de Gleide Santos e do povo de Açailândia ficaram nas mãos dos vereadores intitulados de independentes; Aluísio Silva Sousa eMarco Aurélio de Oliveira.
Aluísio Sousa, vereador de cinco mandatos com vinte (20) anos de experiência tem demonstrado um comportamento muito estranho na Câmara Municipal, embora critique em todos os aspectos a desastrosa administração e ainda lembra quando Gleide Santos afirmou na justiça que o próprio falsificou sua assinatura para conseguir ser candidata em 2012, há poucos dias, quando então membro da Comissão Processante em vigor, votou pelo arquivamento da denúncia contra Gleide Santos.
Já ao vereador Marco Aurélio, filiado ao partido (PC do B) do Governador Flávio Dino, vive momentos de muita indecisão, não sabe se é “grego ou troiano”. Na verdade, o vereador de três mandatos que há tão pouco tempo fazia oposição ferrenha aos desmandos da denunciada, tem mudado o seu discurso, inclusive teria tentado uma aproximação de Gleide Santos com o governo estadual, porém, não obteve sucesso e diante de tal situação, vive o dilema de qual caminho seguir.
De um lado, no município vive a tentação de ser agraciado com a oferta para que o mesmo indique da sua livre escolha, um titular para a Secretaria de Meio Ambiente, todavia, ressabiado com as promessas momentâneas da “Guerreira”, não se decidiu ainda se “vende o seu voto ou não”. Do outro lado, no Estado, o vereador sabe perfeitamente que o governo não vê com bons olhos a união com a gestora municipal do PMDB. Visão esta que vale também para o vereador Aluísio Silva Sousa.
Em resumo, ladeada por condenações, denúncias, processos e investigações que brotam de todos os lados, a prefeita de Açailândia Gleide Lima Santos, vive um verdadeiro “inferno astral político”, especialmente, por ter deixado de honrar os acordos com seus aliados (imagine com os acordos com os adversários), o certo é que o assédio da prefeita não vai convencer os dois vereadores tão facilmente, até por que, os dois também são muito amigos do vice-prefeito Juscelino Oliveira e nesta disputa somente o tempo revelará de que lado os dois ficarão.

Comissão processante que investiga prefeita Gleide Santos, ouve testemunha “chave” no processo.

Comissão processante que investiga prefeita Gleide Santos, ouve testemunha “chave” no processo


Testemunha IvaneteAçailândia – Pelo menos 4 (quatro) testemunhas arroladas pelos advogados de defesa da prefeita Gleide Lima Santos (PMDB), investigada pela câmara municipal sobre supostos crimes cometidos contra o erário público, prestaram depoimentos na manhã desta terça-feira (5), na comissão processante.
Entre as testemunhas “chave” no processo estar à secretária de Educação do Município de Açailândia, Sra. Ivanete Carvalho, que demonstrou muito nervosismo ao responder as perguntas do Relator da comissão, vereador professor Pedro.
Logo no inicio da audiência, assessores da secretária e a própria, ainda tentaram proibir que o titular deste noticioso Blog registrasse o ato, alegando que a mesma não queria aparecer na mídia.
O pedido da secretária foi negado pelo presidente da comissão, vereador Bento Camarão (PMDB), que teve que lembrar aos mesmos que ali se tratava de uma audiência pública, envolvendo figuras públicas e que por tanto de forma alguma poderia impedir a imprensa de fazer o registro.
O parlamentar acrescentou ainda que qualquer cidadão poderia assistir a audiência, caso quisesse, uma vez que o assunto em questão é de total interesse da população, que na grande maioria dos casos fica a margens dos acontecimentos.
De acordo com os vereadores Bento Camarão (presidente da comissão), Professor Pedro (relator) e Josely Martins (membro vogal) que formam a comissão processante, a próxima etapa do processo é a última tentativa de ouvir a prefeita Gleide Santos (PMDB), sobre as denuncias a ela imputadas.
A audiência está marcada para o próximo dia 08 de maio, sexta-feira, na sala da comissão, no prédio da câmara municipal. A partir de então a câmara decidirá pelo arquivamento das denuncias ou afastamento da Prefeita. Fonte: Blog Antonio Marcos.

4/30/2015

DESCASO: Vereador Carlinhos do Fórum cobra funcionamento do Matadouro Municipal

O vereador Carlinhos do Fórum, junto aos colegas vereadores Fátima Camelo e Fânio Mania em fiscalização ao antigo Matadouro Municipal
Foto: Divulgação

Descaso: Vereador Carlinhos do Fórum cobra funcionamento do Matadouro Municipal


A prefeita recebeu o Município com R$ 3 milhões de reais em caixa para equipar a unidade de abate animal

Da Assessoria

Açailândia – Em entrevista à reportagem na manhã de ontem, o vereador Carlinhos do Fórum (PR), voltou a cobrar do Poder Executivo Municipal, a tomada de providências para que entre em funcionamento do Matadouro Público Municipal.

De acordo com o vereador, o fechamento do antigo matadouro através de ordem judicial, demonstra que a unidade de abate já não reunia a menor condição para o manuseio de alimentos, entretanto, um problema foi gerado, já que os criadores, fornecedores de carne, tiveram que recorrer a matadouros particulares, com preços maiores para abate, o que refletiu diretamente no bolso da população. “Esse desinteresse da prefeita, acabou gerando prejuízo para toda a população. O antigo matadouro não oferecia mais nenhuma condição de atividade e a falta de uma opção pública, obrigou o clico da carne a migrar à iniciativa privada, com preços maiores, estes repassados ao povo”, disse Carlinhos.

Outra colocação feita pelo vereador, é que agora, os proprietários de animais, não obtém mais nenhum tipo de aproveitamento do que é oferecido pelo gado. Atualmente, do gado levado ao abate nos abatedouros particulares, apenas a carne retorno, ficando com as unidades o couro, chifre e outros derivados que também geram renda. “Foi um açoite ofertado pela prefeita, já que outras formas de renda, como a venda do couro dos animais, não podem mais ser obtidas, como ocorria antes”, pontuou.

Carlinhos lembra que a gestão anterior, encabeçada pelo ex-prefeito Ildemar Gonçalves, além de ter construído o novo matadouro, deixou em caixa a quantia de R$ 3 milhões de reais para aquisição de máquinas e equipamentos para o matadouro, conforme se verifica no Convênio nº 0374809-65/2011, celebrado entre a Prefeitura Municipal de Açailândia e o Governo Federal, através do PRODESA (Programa Operacional para o Desenvolvimento Econômico e Social dos Açores). “O dinheiro foi deixado em caixa pela administração anterior, mas irresponsavelmente, a prefeita até hoje não equipou o matadouro e gerou toda esta problemática”, acusou.

O parlamentar lembrou que em outubro de 2013, menos de um ano após a posse da prefeita Gleide Santos, encaminhou indicação conjunta, encabeçada por ele e subescrita pelos colegas vereadores, Fátima Camelo (PSDB), Aluísio Silva (PSDB) e Fânio Mania (PRB), à gestora, solicitando a tomada de providências para aquisição dos equipamentos do matadouro, pondo o mesmo em funcionamento. “Se a prefeita tivesse acatado nossa indicação, não estaria ocorrendo este problema agora. Ela não sabe o que faz e se concentra em coisas que nem de longe representam a supremacia do interesse público. É triste”, lamentou Carlinhos.

Boi na Moita – O vereador Carlinhos do Fórum alerta que caso o município siga no caminho em que está, em pouco tempo poderá ser ressuscitada a prática do “Boi na Moita”, forma precária de abate animal, realizada nas proximidades de currais, sem qualquer higiene ou controle sanitário. “Nessa gestão, no lugar de Açailândia avançar, está regredindo e pelo visto, não demora a população vai comprar carne com terra e pedaços de grama, como se fazia em tempos antigos, com o abate de Boi na Moita”, alertou.