10/15/2014

"ROMBO MILIONÁRIO" O vice prefeito Juscelino Oliveira deve assumir uma prefeitura falida e com um rombo de quase meio Bilhão de Reais

Vice: Juscelino Oliveira
Açailândia - Essa semana será marcada de grande expectativa com relação a possível cassação  da prefeita Gleide Santos, pela justiça maranhense. Por onde a gente passa não se fala outra coisa. pessoas de todas as classes sociais e principalmente os mais humildes, torce para que  essa decisão seja favorável pela a cassação prefeita e que ela deixe o comando da cidade imediatamente por entender que já basta de tanto sofrimento e humilhação por parte dessa mulher que não deveria nem está mais a frente da prefeitura. 
Fiquei sabendo através de uma pessoa que esteve assessorando o governo da Guerreira e que agora está fora da prefeitura, me falou algo que me deixou muito preocupado. Ele me disse que, não tem duvida que a prefeita Gleide vai ser cassada essa semana, mais admitiu que o vice prefeito Juscelino Oliveira vai pegar uma prefeitura em uma situação tão difícil, que no primeiro momento não vai poder fazer nada. "Ele vai ficar "engessado"  por um bom tempo, o rombo nos cofres do município pode chegar a casa de meio Bilhão de Reais,  ele vai ter que fazer milagres para administrar uma prefeitura sucateada, e certamente poderá enfrentar grandes problemas para honrar com seus compromissos "Finalizou!
Prefeita será julgada nesta sexta-feira, dia 17 pela 2ª Câmara Criminal do tribunal de Justiça (TJ) do Maranhão que julgará Gleide Lima Santos (PMDB), por crime de responsabilidade.
Gleide Santos é acusada pelo Ministério Público (MP) do Maranhão de ferir princípios da administração pública, como moralidade, impessoalidade, legalidade e eficiência, por fazer contratações temporárias de servidores contrárias às determinações legais e em desacordo com a norma constitucional de exigência de concurso público.
Para o relator do processo, desembargador José Bernardo Silva Rodrigues, que deve votar pelo afastamento de Gleide após ouvir as partes, há elementos suficientes que caracterizam o delito praticado pela prefeita.
Pref. Gleide Santos
Quase 2 mil aprovados no concurso público promovido pelo Município em 2012 esperavam ser nomeados, mas a peemedebista optou por realizar, indevidamente, contratos temporários. Pela mesma acusação, a gestora por pouco não teve o mandato cassado pela Câmara do município, permanecendo no cargo devido a uma liminar concedida pelo desembargador Antônio Guerreiro Júnior.
Caso a decisão do Judiciário Maranhense seja pelo condenação de Gleide Santos, quem deve assumir o comando do Município é o vice-prefeito e candidato a deputado estadual derrotado, Juscelino Oliveira e Silva (PP).
Pelo crime de responsabilidade, além de não poder exercer o cargo ou qualquer outra função pública e ter seus direitos políticos suspensos por cinco anos, a prefeita de Açailândia pode pegar ainda mais de dois anos de cadeia.

2 comentários:

Postar um comentário