3/26/2012

Fazendeiro mandou matar Cabrini e pagou pistoleiros com dinheiro da vitima

Fazendeiro João Helison Damasceno, o Juju,confessou o crime.
Diego,Juju e Adriano serão transferidos para São Luis.
Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju,confessou que disparou dois tiros depois que Adriano tinha efetuado 6 titos de pistola.
Ronaldo Batista dos Santos, conhecido por Nauber, encontra-se foragido.



Mandante e executores da morte do agropecuarista Cabrini já estão presos na Delegacia Regional de Imperatriz, quatro elementos participaram da trama, João Helison Damasceno, o Juju, Adriano Célio, Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju e Ronaldo Batista dos Santos, conhecido por Nauber, Adriano e Junior executados Cabrini com oito tiros de pistola 380 da própria vitima, Adriano disparou seis tiros e Junior dois, o crime aconteceu as 16H 30 mim de terça feira, João Helison Damaceno, fazendeiro do município de Porto Franco foi o mandante, ele que arrematou 200 bezerros no ultimo leilão na Expoimp de Cabrini, pagando apenas 69 mil reais, ficando o restante de 168 mil e ate a data do crime não quitou nenhuma parcela, Cabrini vinha cobrando o mesmo o restante da divida.

Na segunda feira Juju ligou para Cabrini dizendo que esta com dinheiro para pagar e marcou encontro na Chácara de Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju, no Conjunto Vitoria, na casa estavam Adriano Célio, Helio, Junior e Naubir, onde ameaçou o de morte, Cabrini temendo ser assassinado deu um prazo maior, eles obrigaram o agropecuarista assinar um cheque de R$ 69.000,00 o mandaramele ligar para gerente fazer pagamento do Cheque, que depois liberai o mesmo.

Juju pagou R$ 30.000,00 para executores e ficou com restante, Adriano comprou moto por cinco mil e presenteou a namorada, comprou R$ 557,00 roupas de marcas na quarta feira, antes já tinha comprado um Voyage 2011 e dado de presente parceira, Junior chorando bastante contou esta arrependido, Juju falou que ficou com medo do agropecuarista mandar lhe matar, no momento da prisão na casa de Juju em Porto Franco a arma disparou e um objeto feriu cabeça do Delegado Bardal mas sem risco de morte.

Segundo o Delegado Fairlando os três responderam por vários crimes, assassinato, ocultação de cadáver, extorsão, formação de quadrilha armada, condenados os crimes poderam chegar á 45 anos de prisão, Assis Ramos informou que os trés serão transferidos para São Luis.

Um trabalho excepcional do Delegado Regional de Imperatriz Francisco de Assis Ramos com a participação do Ten. Cel. Adeilson Carvalho comandante do 3º BPM elucidaram toda a trama di seqüestro e morte do agropecuarista CaBrini, crime acontecido na terça feira no dia do desaparecimento do agropecuarista.

Um fazendeiro de Porto Franco conhecido por Juju teria sido o mandante da morte de Cabrini, o mesmo teria comprado 215 bezerros ainda na Expoimp de Imperatriz e teria pagado com um cheque, que não teria sido descontado na data a pedido de Jujú.

Na noite de ontem quando da prisão do Juju e do irmão que também teria matado Cabrini o delegado Bardal foi alvejado acidentalmente com tiro na cabeça, agora as 10 horas todos os presos serão apresentado, Adriano que sacou o cheque teria assassinado o fazendeiro, segundo depoimento o irmão de Juju teria pego a pistola de Adriano e ainda efetuado dois disparo no agropecuarista