5/05/2014

"A CAÇADA TERMINOU" Prefeita de Açailândia é notificada por comissão de vereadores


Prefeita Gleide Santos assina notificação
Prefeita Gleide Santos assina notificação

Depois de várias e frustradas tentativas da Comissão Processante (CP) da Câmara Municipal de Açailândia – CMA, de localizar e notificar a prefeita de Açailândia (MA), Gleide Lima Santos (PMDB), referente a um processo que investiga denúncias por infrações político-administrativas, enfim, a gestora foi encontrada e citada, neste sábado (3).
Gleide estava em um salão de beleza da cidade. A notificação foi dada pelo vereador Bento Vieira Sousa, presidente da CP e pelos vereadores Márcio Aníbal, Marco Aurélio, Diomar Freire e Anselmo Leandro, além de outras testemunhas que se encontravam no local.
A ação conjunta da Comissão Processante em notificá-la, só foi possível depois de uma ligação anônima dando conta aonde a prefeita se encontrava, desprevenida, sem a sua segurança pessoal e sem nenhum veículo que pudesse relacionar sua presença no referido salão de beleza.
Desde a criação da CP, instituída pela Câmara Municipal, através da Resolução nº 002/2014, em 25/04/2014, que a Prefeita Gleide Santos andava se escondendo e fugindo dos vereadores que a procuravam para que tomasse conhecimento das denúncias – uma estratégia bastante usual nestes casos – para ganhar tempo, na tentativa de “convencer” pelo menos dois dos treze (13) vereadores que acataram a denúncia formulada pelo eleitor Cleones Oliveira, oferecendo algum tipo de vantagem na estrutura governamental ou mesmo, financeira.
Segundo os vereadores José Pedro Coelho Junior (Relator da CP), Pastor Vagnaldo e José Francisco Gonçalves Sousa, o plano vem dando certo, principalmente com a valiosíssima colaboração da Presidente da Câmara Municipal, Lennilda Leandro Costa Rocha, que tomou a briga pra si e não tem medido esforços para impedir que a Comissão Processante siga em frente e cumpra o seu papel.
Ressaltam ainda, que além da Presidente estar atropelando o Regimento Interno da Casa, já até desobedeceu a uma ordem judicial para proteger sua parceira, a prefeita Gleide Santos. O fato é que depois de tantos assédios aos trezes vereadores, um deles, já cedeu aos encantos do executivo.
Estranhamente, logo o mais necessitado financeiramente, vereador e professor Fábio Pereira entrou com uma licença – sem nenhum tipo de remuneração da Câmara – de 120 dias para tratar de “assuntos particulares”. O certo é que Gleide Santos permanece num pesadelo infernal, ainda precisa “conquistar” mais um edil e desfazer o quórum qualificado dos doze (12) vereadores e seu mandato não correr o risco de ser cassado.
Contudo, não é apenas os vereadores que estão em seu encalço, além de possuir uma rejeição altíssima da sua administração, que ultrapassa dos 80% dos açailandenses, a prefeita Gleide Santos, neste curto espaço de tempo, já possui em seu currículo administrativo, quase 100 ações judiciais contra a sua administração, inclusive, duas sentenças condenatórias, com a perda da função pública e da suspensão dos direitos políticos e na eminência de mais uma condenação por improbidade administrativa.
De acordo com o inciso VII, do artigo 5º do Decreto Lei nº 201/67, o processo de cassação do mandato da prefeita, pela Câmara Municipal de Açailândia, deverá estar concluído dentro de noventa (90) dias contados da data em que se efetivar a notificação da acusada.
Como a notificação foi efetivada sábado (3), o prazo começará a contar a partir de 2ª feira, dia 05 de maio.
Fonte: Jornal do Maranhão – Açailândia