4/28/2014

"AÇAILÂNDIA" Quando uma Administração não agrada ao Povo e Sociedade


Pres. lenilda e Prefeita Gleide

Açailândia - Um prefeito(a) que não foca sua administração na educação é um prefeito ruim, que governa só para um meia dúzia de subalternoA educação não apenas para reduzir as desigualdades, mas para dotar a população de senso crítico, pois sem saber ler e escrever ela não terá acesso às informações e não poderá participar da vida pública, e muito menos ler um matéria como essa.

Não acredito em um prefeito(a), seja lá de que partido for, se não for capaz de abrir o diálogo e a interlocução  com os governados, com a sociedade, o que não significa ser populista ou demagogo. Um prefeito se torna ruim não só quando não tem ética, mas quando se encontra diante de uma sociedade civil débil, desorganizada, amorfa, acéfala, que facilmente é seduzida por propostas que nada têm a ver com seus reais interesses. 

Na lógica, ma das prioridades de um alcaide, deveria ser a educação, a criação de uma melhor infraestrutura nos bairros, que proporcionasse um melhor atendimentos de saúde e outros aspectos, cujas deficiências o povo que reside nas chamadas Baixadas conhece muito bem, e, por isso, merece ser ouvido.

O meu receio não é o possível silêncio do alcaide, mas o silêncio do povo de uma cidade que se vê diante de problemas graves e se sente impotente para agir diante da corrupção que cresce e aparece a partir das oportunidades proporcionada pela falha em administrar em escala e a complexidade com sucesso.

Espero que esse pequeno espaço incentive um maior debate na cidade. Tenho a esperança que a câmara de vereadores vai cumprir com seu papel que é de zelar pela coisa publica e tomar uma medida não por uma questão meramente pessoal, mais sim por ser um poder autônomo, soberano e guardião da coisa publica. Que é chegado o momento de dá inicio a grandes discussões vindo dos bairros, ruas, e de uma sociedade civil organizada que hoje sofre com o descaso e lamenta que vive em uma cidade fada ao o fracasso e o desgoverno.