9/17/2013

"Isso não faz parte do meu perfil pessoal e político" diz Juscelino Oliveira, sobre denúncia de que estaria montando ''Dossiê Bombástico'' contra Pastor José Alves Cavalcante


Juscelino Oliveira e Cavalcante posam para foto
Ainda repercute nos bastidores políticos a matéria divulgada pelo Blogueiro Antônio Marcos. Em seu Blog, o jornalista revelou que Glen Hilton, conselheiro tutelar, teria entregado nas mãos do vice-prefeito de  Açailândia, Juscelino Oliveira, documentos onde constavam informações sobre a denúncia por exploração sexual feita contra o Pr. José Alves Cavalcante, no Disque 100. Sabe-se, que o líder religioso não seria capaz de se envolver com tais atos. 
  
A verdade é que o Disque 100, se transformou em uma ''piada''. Digo isto porque apesar do serviço ser um importante canal de denúncias e combater abusos sexuais contra menores, atualmente está sendo utilizado por alguns que tem como único objetivo fazer o mal.

As denúncias são realizadas de forma anônima e as autoridades competentes tem o dever de investigar, ora, pessoas mal intencionadas fazem as denúncias inverídicas e em seguida realizam o ''favor'' de divulgar que a pessoa a ser investigada foi denunciada antes mesmo de o caso ser definido como inverídico ou falso.

Se tratando de pessoas públicas, logo as divulgações são feitas com estardalhaço, o objetivo é unicamente macular a imagem de pessoas que na maioria dos casos, são incapazes de cometer os atos pelos quais chegam a ser denunciadas.

Sobre a denúncia que ''deu o que falar'' nos bastidores políticos, sendo inclusive capa de jornal, de que o vice-prefeito, Juscelino Oliveira, teria recebido documentos da mão do conselheiro tutelar, Glen Hilton, para montar dossiê contra o Pastor José Alves Cavalcante, Juscelino afirmou que tais denúncias de montagem de dossiês são vazias e não possuem veracidade. 

O vice-prefeito inocenta o conselheiro Glen Hilton e afirma não fazer parte do seu perfil pessoal e político o uso de informações que possam de alguma forma denegrir a imagem e a moral de pessoas, ou utilizar-se de tais praticas para alcançar benefícios políticos.

Juscelino, afirmou que abomina a exploração sexual de crianças e adolescentes, enfatizando que na época da presença da Comissão Parlamentar de Inquérito em Açailândia, intercedeu junto ao Senador Magno Malta para que os trabalhos da CPI se fizessem presentes no município.

Sobre a denúncia feita contra o Pr. José Alves Cavalcante, onde é acusado de abusar de menores, Juscelino afirmou que se de fato existe alguma denúncia no Disque 100, devam as autoridades competentes investigar e denunciar à Justiça tais abusos praticados contra menores, enfatizando que longe do mesmo se utilizar disto para tirar proveito de políticos que algum dia caia na ''desgraça'' de ser denunciado. 

O Blog procurou o Pastor Cavalcante, líder de um dos maiores ministérios do sul do Maranhão (SETA), porém fomos informados de que o mesmo não se encontrava no município.

O titular desta pagina, aproveita para publicamente realizar a seguinte afirmação: Já fui membro do ministério dirigido pelo referido pastor. Desde então mantenho boas relações tanto com Cavalcante, bem como com Silvio Vieira, braço esquerdo e direito do líder religioso. 

Pelo o que conheço o pastor jamais se envolveria com algo desta natureza. É um homem com personalidade, casado, e repito pelo o que conheço, jamais cometeria atos abomináveis, tanto a luz dos homens bem como a luz de Deus, leia-se, Bíblia.