7/12/2013

Blogosfera desmascara a Globo, no caso da Receita Federal


Antônio Mello
Só na blogosfera você ficou sabendo que a Globopar, controladora da Rede Globo, tinha uma dívida de R$ 600 milhões com a Receita Federal. Juiz deu a sentença a dois dias do Reveillon 2006/2007.
No dia 2 de janeiro de 2007, uma funcionária da Receita que estava de férias, apareceu no trabalho, pegou todo o processo contra a Globopar e deu uma Conceição nele, que sumiu, ninguém sabe, ninguém viu.
Por que a funcionária faria isso? Por que exatamente o processo da Globo? Pela teoria do domínio do fato, a quem interessaria o sumiço do processo? Claro que à Globopar, dos irmãos Marinho, filhos de Roberto Marinho.
Mas, por que essa história só apareceu agora? Porque o Anão despertou. A força da blogosfera é cada vez maior, ela já é vista como poderosa alternativa à mídia corporativa, e uma pessoa resolveu vazar aos poucos o processo do calote da Globopar.
Tudo começou no blog Cafezinho, do Miguel do Rosário. Miguel, inteligente e ironicamente, chamou o vazador de Garganta Profunda, apelido do informante que levou ao escândalo Watergate e à renúncia do presidente dos EUA Richard Nixon.
O caso do nosso Garganta atual pode levar à queda do império da Rede Globo e à prisão de seus donos, os irmãos Marinho, caso fique provado que eles subornaram a funcionária para roubar o processo contra eles – e só esse processo.

Em seguida, Rodrigo Vianna conseguiu mais informações sobre o caso com o Garganta Profunda, que o levou à conclusão de que ali havia uma bomba atômica contra a Globo.
O que se confirmou ontem à noite, com a notícia publicada inicialmente no Cafezinho, no Viomundo e no Tijolaço: funcionária da Receita roubou e sumiu com o processo. Ela até já foi condenada por isso.

Falta(m) agora o(s) mandante(s). A história está apenas no começo e pode mudar o curso de nossa História, caso a Rede Globo, controlada pela Globopar, não consiga explicar plimplim por plimplim essa trama agora policialesca.

A blogosfera pôs as cartas na mesa. Vamos ver como vai reagir a mídia corporativa. Vai partir pra cima da Globo ou vai abafar o caso? Mas, será que podem, sem perder o pouco de credibilidade que ainda lhes resta?
E o governo, ministérios da Fazenda e da Justiça, o PT, os deputados e políticos, como vão reagir? Ministério Público, Polícia Federal.  Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor. (artigo enviado por Sergio Caldieri)