7/02/2014

"VARIANDO O CARDÁPIO" Câmara do Deputados vai discutir o cosumo da carne de Jumento que pode virar cardápio em escolas e em presídios


A Câmara dos Deputados vai discutir, nesta terça-feira (01), uma sugestão de solução para o excesso de jumentos nas estradas do Rio Grande do Norte: o consumo da carne de jumento. Abandonados nas zonas rurais do estado, os animais poderiam ser incluídos no cardápio das refeições dos presídios e das escolas do estado. informa O Globo.
Se antes os asnos serviam para levar cargas pesadas de um local para o outro, agora são apenas obstáculos para meios de transporte modernos, e causam acidentes nas estradas. Só em 2013, a Polícia Rodoviária Federal do estado aprendeu 1.357 animais de grande porte e, neste ano, o número passa de 600.
Em março deste ano, o promotor de justiça Sílvio Brito realizou dois almoços com vários pratos que levavam carne de jumento entre os ingredientes. A intenção era romper a barreira cultural que dificulta o uso culinário da carne do animal.
"Não existe nenhuma barreira legal que proíba o consumo de carne de jumento, o que existe é uma barreira cultural. Temos um animal que é considerado uma praga, que está completamente abandonado. O que queremos é devolver uma finalidade a ele, mostrando para as pessoas que não existe nenhum impedimento sanitário para o consumo", argumenta Sílvio Brito, que diz ter sido avisado da audiência somente na última sexta-feira (27) e, por isso, não poderá comparecer. Fonte idifusora

0 comentários:

Postar um comentário