12/05/2013

“Antes Perder a Nunca Ter Tido”

Por: Aurélio
Imagine você, que votou em branco, anulou ou se absteve em 2010, quanta diferença faria se tivesse validado seu voto. 37 milhões de eleitores fizeram isso, imagine então com seu voto como poderia ser diferente o cenário do Congresso Nacional, quanta roubalheira poderia ser evitada, quantos corruptos se reelegeram e você poderia ter impedido votando em outros políticos, a diferença que faria na educação, saúde, segurança, poderia ter evitado desmandos, obras superfaturadas, dívidas impagáveis, pense nisso, pois sai do seu bolso também, querendo ou não, você é punido igualmente, votando ou não.
Muitos dizem: – Mas todos roubam, todos são iguais- fácil, escolha o menos pior, faça a diferença, pois se você não votar, isso não fará anular uma eleição, mas sim ajudar quem já está na frente e talvez não seja isso que você queira, isso não é solução para nada, é um direito seu votar, palpitar nas eleições, fazer valer a sua vontade democrática, foi por isso que lutamos pelas “Diretas Já”, não deixe essa luta ser em vão, não faça dos seus direitos uma piada. O país precisa de mudanças, e, com urgência, os que pregam o voto nulo, são os que estão no poder, pois eles já tem seu eleitorado formado, se conseguirem lhe convencer a não votar, as coisas continuam como estão e com grande tendência a piorar, não seja manipulado por pessoas que não farão o mesmo que lhe convencem a fazer, dizem o que você quer ouvir mas fazem o contrário, querem impedir que você usufrua dos seus direitos constitucionais.
Em 2010, a eleição foi definida pelos votos em branco, nulos e abstenções, esses milhões de eleitores podem e devem mudar a história do país, faça a sua parte, exerça seu direito à cidadania, veja o que cada um tem de propostas, e, se essas propostas são condizentes com a realidade, não caia em arapucas armadas por gente que foi amestrada para lhe fazer de bobo, algoz de si mesmo. O Brasil mais do que nunca precisa do seu povo, ativo, operante, fazendo justiça através das urnas, usando sua arma sagrada: o voto.
A decisão é sua, e também seus direitos, mas as consequência você sofrerá tanto quanto qualquer um, seus filhos, a educação e saúde deles, se vão cair na mão de traficantes por falta de segurança, se vão ter uma boa formação escolar, se vão ter um atendimento de qualidade no caso de qualquer doença, isso vale para todos nós, independente da sua atitude nas urnas, só pode ser melhor ou pior, e isso sim depende da sua atitude, se vai ou não condenar todos nós, ou vão nos fazer mudar para melhor, pense também em seus pais, avós e em você mesmo quando estiver velho e cansado, ou doente, de como vai sobreviver com uma aposentadoria mais parecida com esmola do que com a realidade do que você contribuiu. Pense nisso.